A Copa do Mundo 2014 é alvo de ataques cibernéticos

copa do mundoHackers brasileiros estão ameaçando atrapalhar a Copa do Mundo com ataques que  vão desde o congestionamento de sites, até mesmo roubo de dados,  acrescentando  a guerra cibernética à lista de desafios para a competição, já  marcada por protestos,  atrasos e gastos excessivos – 33 bilhões de reais só na  Copa. Com isso, hackers  disseram que vão entrar na briga: “Nós já estamos  fazendo planos”, disse a  manifestante Eduarda Dioratto. “Eu não acho que há muito o que fazer para nos  parar.”

Em um país com crime digital desenfreado, uma infra-estrutura de  telecomunicações  fraca e pouca experiência em ataques cibernéticos, as  autoridades estão correndo  para proteger sites do governo e da FIFA. Os  problemas incluem redes não  preparadas, o uso disseminado de software pirata e baixo investimento em segurança online. Para piorar a situação, o Brasil é o lar de uma das mais sofisticadas comunidades de cibercriminosos do mundo, que já está afetando as vendas de ingressos e outros comércios da Copa do Mundo.

O exército criou um Centro de Defesa Cibernética, que lidera uma força tarefa para a Copa. Além de ataques DDoS, eles também podem enfrentar problemas de defacement e roubos de dados.  O pior cenário seria um ataque sofisticado o suficiente para paralisar a rede elétrica, comunicações ou sistemas de controle de tráfego aéreo do Brasil. Mas o General dos Santos disse em uma recente entrevista que as autoridades não estão esperando nada tão ruim assim.

“Seria imprudente para qualquer nação afirmar que está 100 por cento preparada para uma ameaça”, disse o general José Carlos dos Santos, chefe do comando cibernético exército. “Mas o Brasil está preparado para responder às ameaças cibernéticas mais prováveis.”

Confira a notícia completa aqui.

Quer saber mais sobre Direito Digital? Ouça o SegInfocast #8 com o advogado e colunista do SegInfo Walter Capanema. 🙂