Estudo aponta que maioria dos ataques DDoS a corporações vem acompanhado de outros tipos de ataques

monitor-1307227_640

Ataques DDoS contra corporações continuam “persistentes e agressivos” e cada vez mais vêm sendo usados como “cortina de fumaça” para esconder outras atividades maliciosas, segundo a última edição de um relatório da empresa Neustar, que ouviu mais de mil profissionais de segurança, incluindo CISOs, CSOs e CTOs com o objetivo de determinar os impactos do DDoS nas organizações.

A primeira conclusão é que o DDoS ainda é um dos ataques mais prevalentes, com 73% das companhias dizendo ter sido alvo deste tipo de ataque, destas, 85% disse ter sido atacada mais de uma vez e 44% foram atacadas mais de cinco vezes.

Mas talvez a informação mais interessante é que a maioria das organizações que sofreu ataques DDoS (53%) também foi alvo de outras ameaças incluindo virus (46%), malware (37%) e ransomware (15%).

“Nós continuamos testemunhando as maneiras com o DDoS está se transformando em uma arma contra as organizações”, afirmou Joe Loveless – diretor de marketing para serviços de segurança da Neustar – “no último ano o ransomware ocupou as manchetes e foi o foco de atenção das indústrias, o que vemos com esse relatório é que os atacantes continuam a usar o DDoS como uma cortina de fumaça para penetrar defesas e ativar malware, instalar ransomware e qualquer outro tipo de ameaça que coloque a companhia em seu poder”.

Saiba mais aqui.