Casa Branca lança o plano “Trusted Internet ID”

O governo dos Estados Unidos coordenará esforços do setor privado de criar “sistemas de identificação confiável” para a Internet, com o objetivo de dar aos consumidores e aos negócios múltiplas opções de autenticação online, de acordo com um plano anunciado pela administração do presidente Barack Obama.

O NIST (National Institute of Standards and Technology), órgão responsável pelos padrões e modelos das tecnologias usadas nos EUA, irá trabalhar com companhias privadas para guiar o desenvolvimento e a adoção de tecnologias confiáveis de identificação, disseram os funcionários da Casa Branca. O plano NSTIC (National Strategy for Trusted Indentities in Cyberspace), anunciado pelo Departamento de Comércio nessa sexta-feira (15/04), foca na proteção da privacidade e segurança dos usuários de Internet ao encorajar um amplo mercado de autenticação online nos EUA.

“O fato é que a velha combinação ‘nome de usuário e senha’ que nós usamos para verificar as pessoas já não é boa o suficiente”, disse o Secretário de Comércio Gary Locke, no evento de lançamento do NSTIC organizado pela Câmara de Comércio dos EUA. “Isso deixa muitos consumidores, agências de governo e transações de negócios vulneráveis ao roubo de identidade e de dados.”

Cerca de 8,1 milhões de residentes dos Estados Unidos foram vítimas de roubo de identidade em 2010, disse Locke. O custo para os negócios é grande: uma companhia com 500 empregados gasta cerca de 110 mil dólares por ano gerenciando as identificações desses funcionários, segundo o Departamento de Comércio. O as tecnologias confiáveis de identificação descritas no NSTIC permitiriam usuários a descartar as senhas, em troca de credenciais que podem ser usadas em múltiplos websites. A administração do Obama tem expectativa de que múltiplas tecnologias confiáveis de identificação irão emergir, disseram os funcionários.

A participação do consumidor será voluntária, eles adicionaram. O NIST vai sediar três workshops, começando em Junho, para focar em problemas com o desenvolvimento e adoção de tecnologias de autenticação online. Negociantes, grupos de consumo, defensores privados e outros membros de interesse público serão convidados, eles disseram.O plano aponta que vários projetos-piloto de identificação confiável sejam lançados em 2012, e a administração espera ver um robusto mercado de autenticação nos EUA no prazo de 3 a 5 anos, informaram os funcionários.

A Casa Branca lançou uma versão rascunho do NSTIC em Junho do ano passado. A nova versão enfatiza mais explicitamente que o setor privado é quem guiará o mercado de ‘trusted ID’, com o governo exercendo um papel de coordenação, disseram os funcionários da administração. Após o lançamento do rascunho, alguns críticos levantaram questões envolvendo privacidade sobre o NSTIC, sugerindo que isso tudo seria uma tentativa do governo de criar uma identificação nacional. A nova enfase com liderança do setor privado deve derrubar esse argumento, Locke afirmou.
“O NSTIC certamente acertou o ponto aqui”, adicionou Leslie HArris, presidente e CEO do Centro de Democracia e Tecnologia (CDT), um grupo de defesa da privacidade. “Isso dá aos consumidores mais controle e mais escolha sobre suas identidades online. Assim deixa claro que é algo voluntário.”

Representantes de várias empresas fornecedoras dos sistemas, incluindo Google e Paypal, louvaram os esforços. Várias também demonstraram tecnologias de identificação confiável no evento, com o Northrop Grumman, Microsoft e outras parceiras demonstrando um sistema de credenciais para sistemas móveis baseado na nuvem.