Palestrante do SegInfo fala sobre obrigatoriedade do armazenamento de logs de conexão pelos provedores

O advogado Renato Opice Blum, que participou no último final de semana do Workshop SegInfo de Segurança da Informação, foi entrevistado pelo site Convergência Digital durante o evento.

Questionado sobre a decisão da Anatel de inserir no novo regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) a guarda de logs de conexão, ou seja, uma lei que obrigue aos provedores guardarem todos os logs de conexão dos seus usuários clientes, Blum considerou a medida desnecessária. Segundo ele, já consta na prática dos provedores a guarda dos logs, o que fica a ser definido é o prazo estipulado para armazenamento dos mesmos. Pela proposta da Anatel – que encontra-se em consulta pública – os grandes provedores de SCM terão de guardar os logs de conexão por três anos. Já os pequenos (com menos de 50 mil usuários) o prazo será de dois anos.

Confira o vídeo da entrevista:

Opice Blum palestrou no SegInfo com o tema “Riscos legais e a posição dos tribunais diante dos crimes eletrônicos“. Em breve os slides de sua apresentação estarão aqui.

Via: Convergência Digital