Em seminário sobre cibersegurança na Câmara é demonstrada preocupação com novos crimes virtuais no Brasil

Brasão do BrasilNo seminário sobre cibersegurança na Câmara, nos últimos 13 e 14 de março de 2013,  Carlos Miguel Sobral, chefe do Serviço de Repressão a Crimes Cibernéticos da Direção-Geral da Polícia Federal, e o procurador Marcelo Caiado, chefe da Divisão de  Segurança da Informação da Procuradoria Geral da República (PGR), falaram sobre os casos de cibercrime no Brasil.

Dentre os crimes cibernéticos mais comuns denunciados à Polícia Federal estão as fraudes bancárias e a pornografia infantil.

Caiado mencionou resultados da CyberDefcon, onde o Brasil está em segundo  lugar  no ranking de perdas e roubos de dispositivos móveis. O procurador recomenda a utilização de senhas/PINs para acesso ao celular, de software de rastreamento, e efetuar o backup com frequência.

Sobral afirma que, hoje, a preocupação da PF é com novos cibercrimes ligados a proteção de segredos industriais, estatais e pessoais e disse ainda: “Não sabemos se nossos segredos de Estado estão guardados”.

Mais informações através do link.