Defesa nacional: dificuldades e projetos objetivando atingir a segurança cibernética no país

Brasão do BrasilDe acordo com o diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações (DSIC) da Presidência, Raphael Mandarino, estamos necessitando de um órgão capaz de coordenar iniciativas contra crimes cibernéticos no país. As  ações tomadas hoje têm obtido sucesso pela troca de informações entre o Exército  e a Polícia Federal de forma independente.

“Acredito que as ações em torno da defesa cibernética – com atuação do Exército, a partir do CDCyber, e da Polícia Federal na repressão têm impacto, são relevantes e estão coordenadas, mas muito mais porque os profissionais de Segurança se conhecem e trocam informações. Precisamos de um órgão para articular e, especialmente, para ter uma visão estruturante de política nacional”,  disse Raphael  Mandarino em um debate na BITS 2013. Mais informações no site do Convergência Digital.

O DSIC criou uma norma recomendando certificações para os setores relacionados a Segurança da Informação, a fim de preparar as equipes da Administração Pública Federal. Veja as certificações e a missão do DSIC através do Blog Clavis.

Também na BITS 2013, o responsável pelo CDCyber do Ministério da Defesa, Eduardo Vianna, em entrevista ao CDTV (do portal Convergência Digital) falou sobre como será o trabalho do CDCyber nos próximos eventos esportivos que iremos receber no país, tanto o trabalho reativo como o pró-ativo.

Assista a entrevista do Eduardo Vianna no site do Convergência Digital.