Mais de 80% dos executivos afirmam que suas empresas sofreram algum tipo de incidente cibernético em 2016, aponta relatório

road-sign-464641_1280

Um relatório divulgado pela empresa de cibersegurança Kroll mostra um aumento significativo em fraudes e incidentes cibernéticos em 2016. Entre os executivos ouvidos pelo “Global Fraud & Risk Report 2016”  82% afirmaram que suas companhias sofreram algum tipo de fraude – em 2015 eram 75%, e em 2013 o percentual era de 70%. O cenário é ainda pior considerando-se ameaças cibernéticas: 85% dos entrevistados disse ter sofrido incidentes desse tipo.

O relatório aponta que as fraudes e incidentes foram causados, em boa parte, por atacantes posicionados dentro das companhias; entre os colaboradores ouvidos, 60% afirma ter identificado funcionários, ex-funcionários e prestadores de serviços entre os atacantes, com 49% dos ataques sendo perpetrados por uma combinação dos três grupos.

Entre os incidentes mais citados estão a infecção por vírus e worms, mencionada por 33% dos entrevistados, ataques de phishing por 26% e para 23%, incidentes como o vazamento de dados causaram a perda de informações de clientes ou colaboradores e 22% afirmaram ter dados perdidos ou corrompidos por malware.

“Com fraudes e incidentes cibernéticos se tornando rotina para empresas em todo o mundo, está claro que organizações precisam investir em processos capazes de prevenir, detectar e responder a esses riscos, afim de evitar danos financeiros e de reputação”, afirmou Tommy Helsby, da Kroll.

Para baixar o relatório, clique aqui.