Trabalho remoto aumenta as ameaças de dispositivos IoT do consumidor

Com o aumento de pessoas trabalhando dentro da própria casa, as empresas precisam se proteger contra uma ampla gama de dispositivos de consumo, incluindo lâmpadas inteligentes.

crédito de imagem: freepiO pesquisador de segurança Andrei Costin começou a trabalhar de dentro da própria casa há muitos anos, e quando se trata de dispositivos de segurança na Internet of Things (IoT), ele teve sua cota de momentos surpreendentes. “Houve vários casos em que substituí meus roteadores domésticos porque o fabricante não forneceu correções de segurança nem atualizações de firmware”, diz Costin, acrescentando que as práticas de segurança atuais não estão acompanhando o cenário de mudanças para o Home Office.

Costin, que é palestrante sênior em segurança cibernética na Universidade de Jyvaskyla, Finlândia, e cofundador da startup de segurança cibernética de IoT binare.io, diz que o trabalho remoto apresenta riscos adicionais não apenas para os funcionários, mas também para as empresas. “Se o smartphone de um funcionário estiver conectado à rede da empresa via VPN, mas estiver emparelhado com sistemas de CFTV, rastreadores de bem-estar ou lâmpadas, existe o risco de um gateway malicioso em potencial”, diz Costin.

O Relatório de Ameaças de IoT da Unidade 42 da Palo Alto Networks mostra um quadro sombrio: “57% dos dispositivos de IoT são vulneráveis a ataques de gravidade média ou alta, tornando a IoT o alvo mais fácil para os invasores”, afirma o estudo. Além disso, os pesquisadores descobriram que 98% de todo o tráfego de IoT não é criptografado, expondo dados confidenciais na rede.

Na verdade, em 2020, os dispositivos IoT foram responsáveis por 32,72% de todas as infecções detectadas em redes móveis, contra 16,17% no ano anterior, de acordo com o Relatório de Inteligência de Ameaças da Nokia. Os pesquisadores acreditam que os números continuarão a aumentar “dramaticamente” nos próximos anos, à medida que as pessoas continuarão a comprar mais produtos.

Cada dispositivo de consumo que um funcionário conecta ao roteador ou smartphone aumenta a superfície de ataque potencial para uma empresa, agora que muitas pessoas trabalham em casa. “Muitos dispositivos IoT que as pessoas compram, como lâmpadas inteligentes, são menos seguros do que equipamentos de nível empresarial ou até mesmo PCs, laptops ou smartphones comuns”, diz Costin.

Informações obtidas/adaptadas de: https://www.csoonline.com/article/3604701/remote-work-raises-threats-from-consumer-iot-devices.html#tk.rss_all