Austrália apresenta proposta de ensino de segurança cibernética a crianças à partir dos 5 anos.

Por volta dos oito anos, eles devem estar dizendo para você não fazer upload de fotos deles com tag de localização enquanto vestem uniforme escolar

australia crianças educadas sobre segurança cibernética

A Austrália decidiu que as crianças de seis anos precisam ser educadas sobre segurança cibernética, mesmo que remova outro material do currículo nacional.

Um rascunho recém-revisado do currículo nacional para crianças de cinco a dezesseis anos, lançado no dia 29 de abril, acrescentou uma nova vertente intitulada “Considerando a privacidade e a segurança” que “envolve os alunos no desenvolvimento de técnicas adequadas para o gerenciamento de dados, que são pessoais, bem como na implementação eficaz de protocolos de segurança. ”

O currículo proposto visa ensinar as crianças de cinco anos – idade em que as crianças australianas vão pela primeira vez à escola – a não compartilhar informações como data de nascimento ou nomes completos com estranhos e que devem consultar os pais ou responsáveis ​​antes de inserir informações pessoais conectados.

O plano de Ensino de segurança cibernética Australiano

Crianças de seis e sete anos aprenderão a usar nomes de usuário e senhas, assim como as armadilhas de clicar em links pop-up para competições.

As crianças irão aprender a identificar dados pessoais que podem ser armazenados por serviços online, assim como o fato de que isso pode revelar sua localização ou identidade, quando estiverem na terceira e quarta séries. Os professores também discutirão “o uso de apelidos e por que eles são importantes ao jogar jogos online”.

Os professores ensinarão as crianças a demonstrarem respeito online até o final da escola primária. Isto inclui “responder com respeito às opiniões das outras pessoas, mesmo que sejam diferentes das opiniões pessoais”.

Conclusão

O novo currículo mantém a decisão da Austrália de 2015 de disseminar as tecnologias digitais por seus diversos assuntos. Esta decisão foi tomada independentemente dos pedidos de aulas dedicadas à codificação nos primeiros rascunhos. Os professores cancelaram essas aulas porque não tinham habilidades e as escolas não tinham os recursos para colocar em prática o plano.

A apresentação de um novo projeto de currículo removeu cerca de 20 por cento do material. Esta ação serviu como uma resposta às alegações de que o currículo atual está “lotado”. É notável, portanto, que as competências cibernéticas foram sugeridas como um acréscimo. Embora o processo de consulta, que também foi lançado no dia 29 de abril, possa fazer com que as competências não sobrevivam. Estaremos acompanhando para trazer novas informações aos nossos leitores do Portal Seginfo.

O Governo Federal Australiano não administra nenhuma escola, no entanto, desenvolve o currículo nacional da Austrália. Os governos estaduais e territoriais executam a administração de escolas assim como, em um magnífico exemplo de eficiência burocrática, podem optar por usar o currículo nacional ou desenvolver o seu próprio.

Posts relacionados: FBI e CISA reportam aumento de ransomware destinado à educação básica (K12) / Governo Federal lança plataforma de educação em LGPD e Ataques de phishing: defendendo a sua organização

Informações obtidas/adaptadas de Australia proposes teaching cyber-security to five-year-old kids