As 10 principais tendências de segurança cibernética em 2022

Os ataques cibernéticos são bastante comuns hoje em dia. Os invasores podem expor suas informações pessoais ou, pior, podem interromper o funcionamento normal de sua empresa fechando-a por horas ou dias.

Os ataques cibernéticos são bastante comuns hoje em dia. Os invasores podem expor suas informações pessoais ou, pior, podem interromper o funcionamento normal de sua empresa fechando-a por horas ou dias.

Após a pandemia, as empresas foram forçadas a relocar a mão de obra para trabalhos cada vez mais remotos. Isto levou a um risco de serem atacados por criminosos cibernéticos, que estão se aproveitando desse movimento causado pelo COVID. A onda de ataques cibernéticos é capaz de gerar interrupções globais tornando mais fácil para os cibercriminosos fazerem parte, e estão levando a perdas de bilhões de dólares.

Os ataques cibernéticos são o crime que mais cresce em escala global. O crime cibernético é mais caro do que o comércio ilegal de drogas. Alem disso, pode criar medo em indivíduos e organizações que têm seus dados violados. Eles podem causar perdas financeiras e danos à reputação da empresa.

Com base nessas informações e no que está ocorrendo no mundo atual, este artigo tem a intenção de abordar as principais tendências de segurança cibernética para 2022 e lançar ideias de como melhorar a segurança de TI e a privacidade da Internet.

1. Conscientização do Usuário

Muitas organizações empresariais estão tomando medidas para aumentar a segurança, proteger os clientes e ter estabilidade.

Para proteger a reputação da empresa, é fundamental conscientizar os usuários, a fim de detectar e prevenir invasões de rede. Vale lembrar que assuntos sobre “ataques cibernéticos” não fazem parte do conhecimento de muitas pessoas.

É importante conscientizar o público para prevenir esses tipos de ataques. Muitas empresas usam a Internet, recursos visuais, bem como métodos baseados em sala de aula para treinamento e promoção de conscientização. Os funcionários também são treinados sobre como compartilhar e lidar com dados corporativos confidenciais. O ser humano pode ser uma peça fundamental na cadeia de segurança e proteção e deve receber o treinamento para minimizar os riscos.

2. Ataques aos setores da saúde

As violações de dados são a tendência de segurança cibernética mais prevalente no setor de saúde e está custando muito às organizações.

Alguns profissionais de saúde permitiram que sua equipe trabalhasse remotamente devido ao surto de coronavírus.

Os cibercriminosos estão se aproveitando desse trabalho remoto e procuram roubar informações confidenciais de funcionários, empresas e pacientes. Essa ameaça continua afetando as organizações de saúde. A previsão é que mercado de cibersegurança para saúde alcance cerca de US$125 bilhões em 2025.

As organizações de saúde estão prestando mais atenção aos requisitos de segurança, como a conformidade com a HIPAA nos EUA, para proteger as informações do paciente.

3. Ameaças de Phishing direcionadas Geograficamente

Ameaças de phishing são cada vez mais direcionadas, localizadas e geo-direcionadas. As atividades de phishing são responsáveis ​​por 32% das violações de dados. Os especialistas acreditam que os ataques de phishing se tornarão mais frequentes no futuro, adaptando-se ao local da vítima, linguagem e padrões que podem ser usados nos ataques.
As empresas já começaram a se adaptar às novas mudanças e a investir em programas de conscientização sobre segurança.

4. Segurança na nuvem

A segurança na nuvem deve ser melhorada, pois muitos serviços em nuvem não oferecem criptografia segura. Os cibercriminosos podem ser atraídos por uma segurança em nuvem que não seja bem projetada. Os ataques cibernéticos podem ser interrompidos por uma segurança em nuvem inovadora e preditiva. A segurança preditiva é útil para identificar as ameaças de invasores e tem sido um componente chave dos serviços em nuvem nos últimos três anos. Ela obteve um ROI de 261% nos últimos três anos.

5. Aprendizado de máquina

O aprendizado de máquina agora é mais proativo. O aprendizado de máquina tornou a segurança cibernética mais fácil do que nunca, mais econômica e menos dispendiosa. O aprendizado de máquina é capaz de antecipar e responder a ataques porque tem acesso a um grande banco de dados que cria padrões e usa algoritmos. O aprendizado de máquina permite que a segurança cibernética detecte perigos potenciais e aprenda sobre o comportamento dos criminosos cibernéticos para que eles possam evitar ataques futuros. Também reduz o tempo que os profissionais de segurança cibernética levam para realizar suas tarefas regulares.

6. Ameaças ao ensino superior

A segurança cibernética é uma prioridade devido ao aumento do ensino a distância e do trabalho online. Os ataques cibernéticos ao ensino superior estão crescendo. As instituições agora estão usando uma nova arquitetura de segurança, que inclui segurança de perímetro ampliada pelo aumento da superfície de ataque e um melhor acesso à nuvem.

7. Conformidade com o GDPR

O GDPR representa um grande desenvolvimento em privacidade de dados em todos os países da UE. As regulamentações globais de proteção de dados foram influenciadas pelo GDPR, como o caso do Brasil com a LGPD.

Essas leis estabelecem padrões de segurança uniformes e consistentes para todos e ajuda na proteção dos consumidores e os dados pessoais dos cidadãos, garantindo uma melhoria na sua segurança.

8. Dispositivos móveis como vetores de ataque

As plataformas móveis são capazes de acessar a maior parte dos aplicativos de comércio eletrônico, bem como outras plataformas. Os usuários móveis estão sendo alvos de cibercriminosos, que estão utilizando os próprios dispositivos móveis como vetores de ataque.
Os dispositivos móveis são alvos fáceis para os cibercriminosos, pois podem ser usados para realizar negócios e comunicações pessoais, fazer compras, transações bancárias e outras funções. Mais de 70% das transações fraudulentas são feitas por meio de dispositivos móveis.

9. Ataques cibernéticos de serviços financeiros

Ameaças cibernéticas também existem nesta área. Algumas instituições financeiras ainda estão tentando cumprir os regulamentos de migração para a nuvem. Ataques de phishing via mídia social e outras plataformas de mensagens também estão afetando os agentes financeiros. As organizações financeiras também estão vulneráveis ​​a malware e violações de dados, além de ataques de phishing. Os sistemas financeiros são mais vulneráveis ​​a ataques cibernéticos do que outros setores. Isso pode gerar um alto custo para cada empresa do setor.

10. O desenvolvimento que está ocorrendo na arena da cibersegurança

Ninguém pode prever o futuro da segurança cibernética devido à incerteza em torno da pandemia. Essas tendências dão uma indicação do que o futuro reserva. Nos próximos anos, os desenvolvedores de software de segurança de TI, assim como os administradores, estarão bem ocupados. As plataformas de comércio eletrônico continuarão crescendo em popularidade, dificultando o controle de ataques cibernéticos. É fundamental reconhecer as áreas de maior ataque e não ser vítima delas.

Conclusão

É importante encontrar um ponto de equilíbrio entre segurança e privacidade. Os ataques cibernéticos tornaram as organizações empresariais vulneráveis. As reflexões deste artigo fornecem uma visão ampla sobre as tendências de segurança cibernética e maneiras de fortalecê-las para beneficiar os consumidores e empresas.

Fonte: the-tech-trend.com

Posts relacionados: Relatório dos países que mais sofreram com vazamentos de dados em 2020 / HIPAA explicado: definição, conformidade e violações. e Ataques de phishing: defendendo a sua organização