Projeto “Oráculo” da Polícia Federal contra crimes cibernéticos

Polícia Federal PF

Segundo o site Convergência Digital, a Polícia Federal quer colocar em operação, até o início da Copa de 2014, o projeto Oráculo, com objetivo de rastrear e inibir crimes cibernéticos. A iniciativa foi apresentada no CNASI, em São Paulo.

Ivo de Carvalho Peixinho, perito criminal da unidade de repressão ao crime cibernético da Polícia Federal, afirma que o projeto Oráculo vai aplicar aos crimes virtuais os mesmos princípios adotados pelo projeto Tentáculo contra fraudes bancárias eletrônicas. Essa expansão além das fraudes bancárias é necessária porque a concentração de eventos de grande porte abre a possibilidade de ataques de negação de serviços, invasões, ataques de defacement, malwares, botnets e, principalmente, ataques a sistemas críticos.

Por enquanto, a operação recebeu um aporte inicial de R$ 500 mil do governo federal, e está em fase de levantamento de potenciais fontes de informações. O passo seguinte será a conclusão de parcerias e a escolha de ferramentas tecnológicas

Mesmo com o Oráculo em planejamento, o Tentáculo continua evoluindo. O perito lembra que a Polícia Federal está implementando uma ferramenta de BI (Business Intelligence), que será utilizada para analisar as informações recebidas dos bancos. Até aqui, o projeto Tentáculo gerou 240 relatórios, notificando detalhes sobre 28 mil fraudes.