Japão faz simulação de ataques cibernéticos visando os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020

olympic_face

A cidade de Tóquio, no Japão, está se preparando para sediar as Olimpíadas de 2020.  A metrópole entra para uma pequena lista de cidades que sediaram os jogos  olímpicos mais de uma vez, tendo sido palco do evento em 1964. Eventos de grande  porte que atraem turistas e publicidade podem ser um risco à segurança nacional no  espaço digital.

Este mês foi realizado o primeiro exercício de guerra cibernética, uma  simulação de  ataque. Mais de 50 especialistas do centro de ciberdefesa de Tóquio, e cerca de 200  outros especialistas – trabalhando  remotamente – participaram da realização da  simulação, a maior já feita pelo Japão. O exercício simulou ataques a 21  agências do  governo e 10 setores chaves da indústria, incluindo a indústria de  tecnologia. O  exercício foi, em parte, inspirado ao realizado com sucesso no Reino Unido para os jogos Olímpicos de 2012, onde não foi registrado nenhum incidente grave de segurança digital.

Além da simulação, realizada neste mês em Tóquio, foi feita uma reunião com os chefes de vários ministérios nacionais envolvidos com defesa cibernética, inclusive da agência de polícia. Os participantes planejam se reunir regularmente para chegar a um conjunto de recomendações ao primeiro ministro e ao parlamento. Com isso, o país espera estar preparado não só para possíveis incidentes durante os jogos Olímpicos, como também para riscos associados a possível espionagem pelos Estados Unidos.

Fonte: Dailytech