Após pronunciamento de Mark Zuckerberg, Barack Obama fez uma reunião sobre os programas de espionagem com líderes de empresas de tecnologia

curti_facebook Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, afirmou em sua página na mídia social, ter  entrado em contato com o presidente dos Estados  Unidos, Barack Obama, para  demonstrar sua frustração sobre novas denúncias de  espionagem do governo.  Zuckerberg afirmou ainda, que o governo americano “deveria ser o paladino da  internet, não uma  ameaça” e ainda que seus funcionários trabalham para melhorar a  segurança da mídia social, imaginando proteger seus usuários contra criminosos e  não contra seu próprio governo.

O pronunciamento impactante de Zuckerberg aconteceu um dia após o vazamento de  novos  documentos  revelando que Agência de Segurança Nacional (NSA) se  disfarçou de um servidor do Facebook para infectar milhões de computadores. O  documento foi revelado pelo ex-funcionário da NSA, Edward  Snowden. A NSA alegou que as informações contidas nos documentos eram  “imprecisas”.

Uma semana após o relato do CEO do Facebook, Obama reuniu-se com líderes executivos de grandes empresas de tecnologia (na última sexta-feira, dia 21), para discutir sobre os programas de vigilância dos EUA. Estiveram presentes representantes de empresas como: Google, Facebook, Netflix, Dropbox, dentre outros.

“As pessoas em todo o mundo merecem saber que a sua informação é segura e o Facebook vai continuar a insistir com o Governo norte-americano para ser mais transparente em relação às suas práticas e mais protetor das liberdades individuais.”, afirmou Mark Zuckerberg.

Veja mais informações através do link.