Reoneração da folha deve fechar 10% dos postos de trabalho na área de TIC

senado“Depois de comemorar a criação de 88 mil vagas com a desoneração da folha de trabalho em 2011, o setor de tecnologia teme andar para trás. Um levantamento da Associação Brasileira de Empresas de Soluções de Telecomunicações e Informática (Abeprest) mostra que 10% dos postos de trabalho serão fechados com a elevação das taxas de contribuição previdenciária sobre o faturamento bruto das empresas, proposta pelo governo federal e que aguarda votação pelo Senado.”

Essa reoneração afetará diretamente a área de segurança da informação do Brasil com a redução de postos de trabalho.

Em 2011 as empresas contempladas com a desoneração passaram a recolher 1% ou 2% sobre o faturamento bruto, em vez de 20% sobre a folha de pagamentos. A área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), que tem a maior parte dos seus custos formados por mão de obra, foi uma das beneficiadas. O efeito foi imediato: no setor foram gerados 88 mil postos de trabalho até 2014.

Mas o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, manifestou apoio ao Projeto de Lei 863/2015 — já aprovado na Câmara Federal e à espera de votação pelo Senado —, que prevê o aumento de 150% das alíquotas de contribuição sobre receita, que passariam de 1% para 2,5%, e de 2% para 4,5%. As empresas ainda poderiam escolher voltar a recolher 20% do valor da folha de pagamentos.

O presidente da associação lembra que, por conta da crise financeira, o investimento em tecnologia já é baixíssimo. “A redução dos investimentos, o aumento da inflação e ainda encargos maiores, representa um risco à continuidade de muitas empresas do nosso setor”, diz.

Acesse a notícia completa no link.