Quase a metade dos cidadãos dos EUA já foi vítima de algum tipo de fraude na Internet, aponta pesquisa

Uma pesquisa realizada pela organização Digital Citizens Alliance ouviu cerca de 1200 cidadãos dos EUA sobre sua percepção a respeito de fraudes e golpes cibernéticos e a segurança na internet. Quase a metade deles (46%) afirmou já ter sofrido algum tipo de fraude online – envolvendo roubo de informação de cartão de crédito e identidade – , e entende que devem haver leis federais e estaduais mais duras no combate ao cibercrime.

Em termos financeiros, um em cada três entrevistados reportou ter perdido dinheiro nas fraudes; 10% afirmam ter sofrido prejuízos superiores a US$ 1000. E a cada seis pessoas ouvidas, uma entende que precisa estar “constantemente alerta” para a possibilidade de alguém querer lhe causar algum dano através da internet.

Para o diretor executivo da Aliança, Tom Galvin, a pesquisa mostra que “os norte-americanos chegaram a um ponto em que estão esperando pelo que vem depois – um cartão de crédito roubado, um vazamento de dados ou outro tipo de golpe”.

Ele completa dizendo que os cidadãos querem ações diretas de seus líderes, seja no governo, seja nas indústrias de tecnologia, para combater o que ele chama de “epidemia de crime online”. “Os norte-americanos merecem se sentir seguros, seja comprando num shopping center, seja comprando na Amazon”.