Usando o ELK Stack para conseguir dados mais precisos em web analytics


analysis-1841158_640

Já faz alguns anos que departamentos de marketing em empresas e agências de marketing digital fazem uso de ferramentas como o Yahoo Analytics, Google Analytics, Crazy Egg, entre outras, para conseguir insights sobre o tráfego de clientes em seus websites.

Mas o surgimento e popularização de programas do tipo adBlocker em versões cada vez mais sofisticadas reduz – em alguns casos drasticamente – a precisão desses programas de análise de tráfego. Para ter uma ideia do seu impacto, estima-se que atualmente mais de 70 milhões de internautas usem alguma versão de adblocker. Além disso, é preciso considerar que a maioria dos browsers atuais conta com opções para “navegar anonimamente”.

A solução, segundo o diretor de Marketing e Comunicações da Logz.io, Samuel Scott, está em mudar do front end para o back end, focando na análise de logs que “contém os únicos dados que são 100% precisos em termos de como as pessoas – e mesmo robôs – estão usando seu website e acessando seu servidor”. Na Logz.io, Scott e sua equipe usam a ferramenta ELK Stack (Elasticsearch, Logstash e Kibana). “O Logstash coleta logs dos servidores e os envia para o Elasticsearch, que é um banco de dados que permite pesquisas. Então, no Kibana, é possível visualizar os dados disponíveis no Elasticsearch.

Entre os itens que podem ser monitorados e pesquisados estão o número de visitas, visitantes únicos, e duração; horário e datas das visitas; estatísticas de localização; sistemas operacionais e browsers usados na visita; ou seja, informações que o Google Analytics se propõe a exibir, mas com maior precisão.

Para saber mais sobre análise de logs usando ELK, ouça a edição #25 do SegInfocast, com a participação do pesquisador da Clavis Rodrigo “Sp0oKeR” Montoro.

Para saber mais sobre  o Treinamento Logando Eventos de Segurança com Elastic Stack da Clavis, que acontece em maio de 2017 clique aqui.

E para saber mais sobre o uso do ELK no marketing, clique aqui.