Lançamento do livro Contagem Regressiva até Zero Day

 

O tão aguardado livro Contagem Regressiva até Zero Day (Edição Kindle) em português finalmente  encontra-se disponível para aquisição na Brasport. Lançado na última terça-feira (27/06), o livro de Kim Zetter,  jornalista especializada em cibersegurança, conta a história por traz do vírus que sabotou os esforços iranianos para criação de um programa nuclear, mostrando como sua criação inaugurou um novo tipo de guerra, em que ataques digitais podem ter o mesmo poder destrutivo de uma bomba física.

Descrição

Há quase 8 anos algo estranho acontecia na usina nuclear de Natanz, no Irã. Os funcionários do local estavam tendo de trocar centrífugas a uma taxa muito maior do que o esperado, pois elas estavam se depreciando em um prazo inferior aos dez anos de vida útil declarado pelo fabricante.

As centrífugas são componentes essenciais para a produção de energia nuclear. Girando a cem mil rotações por minuto e gerando uma força gravitacional milhares de vezes superior à da Terra, as centrífugas fazem os isótopos do urânio se dividirem, extraindo dali o tipo de isótopo que interessa na geração de energia. Esse processo é chamado de enriquecimento de urânio.

O desgaste breve do equipamento intrigava não só os engenheiros de Natanz, mas também os fiscais da Agência Internacional de Energia Atômica, que fiscalizavam o local por conta da tensão política em torno da controversa gestão presidencial de Mahmoud Ahmadinejad (2005 – 2013). Na verdade, a situação ocultava algo inédito no âmbito da geopolítica: a sabotagem ao processo de enriquecimento de urânio iraniano, por meio do uso de um malware que ficou conhecido como Stuxnet.

Todos os detalhes dessa história que parece um roteiro de cinema – mas é pura realidade – estão no livro “Contagem Regressiva até Zero Day” de Kim Zetter.

Sobre a autora

Kim Zetter

Premiada jornalista que cobre cibercrime, liberdade civil, privacidade e segurança para a revista Wired. Ela foi uma das primeiras jornalistas a cobrir o Stuxnet após a sua descoberta e escreveu muitos artigos abrangentes sobre o assunto. Também publicou numerosas reportagens sobre WikiLeaks e Bradley Manning, monitoramento da NSA e o submundo hacker.

Mais informações sobre o livro podem ser encontradas no SeginfoCast#34, onde Alan Oliveira(um dos tradutores do livro) aborda os principais tópicos referentes ao título.