As taxas de detecção de malware diminuíram em 34% em 2018 segundo a Microsoft

A 24ª edição do Relatório de Inteligência em Segurança da Microsoft (SIR, na sigla em inglês) já está disponível. Ela traz uma reflexão sobre os eventos de segurança do ano passado e inclui uma visão geral do cenário, lições aprendidas no campo e melhores práticas recomendadas.

Para a criação deste relatório, a equipe de SIR extraiu informações importantes e principais tendências de um ano de dados de fontes diversas. Foram analisados, ao todo, 6,5 trilhões de sinais de segurança que passam pela nuvem da Microsoft todos os dias.

Em destaque, temos a redução nas taxas de malware em 34% desde Janeiro até Dezembro de 2018 no mundo todo. Essa redução provêm de uma conscientização dos usuários, seja na limpeza dos arquivos maliciosos em computadores, como o não uso de softwares não licenciados e/ou pirateados. O crescimento na adoção do Windows 10 e utilização do Windows Defender para proteção também influenciaram na diminuição das taxas.

A taxa média mundial de detecções de malware é de 5,43%, sendo o país de maior incidência a Etiópia, com taxa de 26,5%. O Brasil aparece na lista com 10,04%, um número alto comparado com a taxa mundial, com máximo no mês de março (12,11%) e mínimo no mês de dezembro (5,80%).

Para mais informações, clique aqui.