Anatel irá investigar a possibilidade dos EUA estarem espionando o Brasil através de equipamentos de rede com backdoors

Brasão do BrasilEquipamentos de rede adquiridos pelo Brasil para a elaboração do Plano  Nacional  de Banda Larga (PNBL),podem estar com  backdoors. De acordo com uma lei  americana (CALEA), os EUA obrigam a implantação de backdoors nos  equipamentos de rede para intercepção da  comunicação. Os fornecedores dos  equipamentos que facilitam o grampo, aderindo esta lei, são os mesmos grupos  que vendem tais equipamentos ao Brasil.

“Existe uma lei americana, CALEA, que obriga que todos os equipamentos de  comutação, roteadores que passam VoIP, centrais de voz, que estão nos Estados  Unidos, sejam capazes de passar os dados a agências americanas. Ou seja, um  switch de grande porte, ao controle de uma agência deles, deve ser capaz de ouvir  uma conversa telefônica, ou uma chamada de vídeo, sem que a operadora saiba e  sem que a pessoa que esteja falando saiba”, disse Paulo Kapp diretor de  infraestrutura da Telebras, em março no Forum TIC Brasil, evento promovido pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

“Se alguma agência americana resolver, com equipamento vendido no Brasil que seja CALEA compliance, ele pode entrar e fazer o que quiser, sem problemas”, continua Kapp.

A Anatel divulgou no último dia 08 uma nota explicando seu papel, a mesma registra “que o sigilo de dados e de comunicações telefônicas é um direito assegurado na Constituição, na legislação e na regulamentação da Anatel, sendo que a sua violação é passível de punição nas esferas cível, criminal e administrativa”.

Fonte: Convergência Digital