5 boas práticas em conscientização de segurança da informação

conscientização

#1 Obter visibilidade

Você conhece todos os dispositivos de seus empregados e quantas redes maliciosas ou suspeitas que esses dispositivos se conectaram no último mês? Na maioria das vezes, quase sempre, a resposta é não, não temos a menor ideia. Uma vez que você obtêm visibilidade, passa a ter domínio de tudo que possa te atingir de alguma forma, as empresas podem tomar decisões para promover a conscientização de segurança e abordar adequadamente as áreas problemáticas.

#2 Tratar dispositivos móveis como não confiáveis

Com invasores trabalhando dia e noite para comprometer redes corporativas, empresas devem partir do pressuposto que os dispositivos móveis de seus funcionários não são seguros. Pelo contrário, devem presumir que esses dispositivos tenham sido comprometidos. Aplicativos de terceiros devem ser analisados e empresas devem saber como lidar com eles.

#3 Garantir que os funcionários usem o Wi-Fi de forma responsável

Por conveniência e para economizar o consumo de dados, os funcionários costumam se conectar em redes Wi-Fi públicas gratuitas. Sendo improvável que esse comportamento mude, as empresas precisam ensinar seus funcionários como fazer escolhas sábias. Uma recomendação é que você use a VPN da sua empresa ou escolha um provedor que oferecem esse serviço de redes Wifi segura.

#4 Treinar seus funcionários

Criar políticas de segurança é uma coisa, capacitar seus funcionários para que eles as compreendam é outra. Como ciberataques são comuns nos dias de hoje, as empresas precisam garantir que seus funcionários saibam não somente sobre ameaças de segurança que podem vir a enfrentar, mas também as consequências que podem vir a sofrer caso não sigam as práticas de sensibilização para segurança.

#5 Encontrar o equilíbrio

Se tentarmos estabelecer normas de segurança, por mais seguras que sejam, usuários sempre conseguem uma maneira de contornar os controles. É preciso haver um bom equilíbrio entre segurança e usabilidade.

Acesse a notícia completa no link.