Green Hat é credenciada a avaliar Registradores Eletrônicos de Ponto

Em publicação no Diário Oficial da União do último dia 25 de janeiro, o Presidente do Inmetro autorizou a Green Hat a realizar os ensaios construtivos, funcionais e não-funcionais para Registradores Eletrônicos de Ponto (REP). A publicação foi o resultado de um longo processo de mais de um ano no qual se avaliou a infraestrutura, a equipe e a experiência da Green Hat – ou seja, em que se avaliou a capacidade técnica da empresa para realizar avaliações de REP. Com a publicação, a Green Hat entra no seleto grupo de laboratórios que possuem competência legal para realizar avaliação de REP, sendo o quarto laboratório com essa competência.

O credenciamento da Green Hat é mais um passo para a estratégia da empresa de se consolidar como um provedor de segurança para aplicações sensíveis, e um importante reconhecimento da capacidade técnica da empresa.

Registrador Eletrônico de Ponto. O Registrador Eletrônico de Ponto (REP) é a ferramenta padrão para o registro de jornada de trabalho de empregados. Trata-se de um equipamento cujo conceito é definido na Portaria 1510/2009 do Ministério do Trabalho (MTb) e que, atualmente, é avaliado dentro do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade, coordenado pelo Inmetro. O REP é, nos dias de hoje, uma ferramenta fundamental para se garantir o equilíbrio das relações entre empregado e empregador, sendo uma espécie de “guardião” das informações sobre a jornada de trabalho dos empregados de uma empresa.

Avaliação de alta complexidade. Um dos principais desafios para se realizar a avaliação de Registradores Eletrônicos de Ponto é a complexidade dos requisitos expressos no Regulamento Técnico da Qualidade (RTQ, Portaria Inmetro nº 595, de 5 de dezembro de 2013). Tratam-se de requisitos fortemente orientados à Segurança da Informação, de maneira a resguardar a integridade das informações de jornada de trabalho e garantir o equilíbrio das relações de trabalho. Além disso, os procedimentos de ensaios para a verificação do atendimento a tais requisitos são bastante sofisticados, incluindo análise de arquitetura de software, inspeção de código, testes dinâmicos, teste de criptografia, dentre outros. Além dos requisitos de segurança da informação, o RTQ possui, ainda, requisitos “funcionais”, que descrevem as funcionalidades esperadas de um REP, e requisitos “construtivos”, que descrevem as características do hardware do REP.

Próximos passos. Com o credenciamento para realizar ensaios de REP, a Green Hat inicia a busca pela acreditação na norma ISO/IEC 17025, a norma de gestão de qualidade de laboratórios de ensaios e calibração. Trata-se da norma que garante a qualidade dos ensaios e calibrações realizados por um laboratório, e é mandatória para laboratórios que queiram atuar alinhados às melhores práticas internacionais. Atualmente, os processos da Green Hat já estão alinhados à norma, mas é necessária uma avaliação formal do órgão acreditador oficial – o Inmetro – antes que a Green Hat possa ser considerada formalmente aderente à norma.