Google classificará HTTP como não seguro

Dentro de 5 meses, o Google classificará como “não seguras” as conexões web HTTP não criptografadas. Em 2014 na conferência E/S, o HTTPS foi declarado como uma prioridade de  segurança para todo o tráfego da web. No ano seguinte, o Google começou a priorizar resultados de busca em favor de quem usa HTTPS.

No ano passado, os sites que possuíam logins ou que coletavam informações de cartões de crédito sem HTTPS passaram a ser rotulados como “Não seguros” (Not secure). Agora, foi confirmado que, com o lançamento do Chrome 68 em julho, este rótulo será aplicado a todos os sites que não usem o HTTPS.

Essa mudança irá simplificar a maneira como o Chrome denota a presença ou a ausência de HTTPS nas barras de endereço. A partir de julho, o ícone de “I” cinzento usado para marcar muitos sites não-HTTPS será complementado por um rótulo “Não seguro”. Da seguinte forma:

Outros navegadores (Firefox, Edge, Opera) utilizam símbolos de cadeado em cor verde ou cinza para denotar sites HTTPS, retornando mais de um tipo de ícone cinza para HTTP não seguro. O navegador Chrome da Google é o único a usar palavras – e não apenas símbolos e cores – para denotar o uso de HTTPS.  Explica o Google:

“A nova interface do Chrome ajudará os usuários a entender que todos os sites HTTP não são seguros, e a mover a web para uma rede HTTPS segura por padrão.”

Para mais detalhes sobre essa mudança, leia a matéria na íntegra, clique aqui.