Stuxnet 2? Irã sugere que explosão de usina nuclear pode ser um ataque cibernético

Traduzido e adaptado de “Stuxnet 2? Iran Hints Nuclear Site Explosion Could Be A Cyberattack“, escrito por Kate O’Flaherty

No último dia 2 de Julho ocorreu um incêndio e uma possível explosão na usina nuclear de Natanz, no Irã. A Organização de Energia Atômica do país acredita que o incidente pode ter sido causado por um ataque cibernético e está ameaçando retaliação em resposta, assim como em 2010, quando um ataque cibernético de Estado nacional altamente sofisticado foi orquestrado pelos EUA e Israel, chamado  Stuxnet. O Stuxnet destruiu mil centrífugas e atrasou o programa nuclear do Irã por anos.

O Irã diz estar ciente da causa do incidente, mas não revelará essas informações devido a “considerações de segurança”, segundo um relatório da Reuters. No entanto, o chefe de defesa civil do Irã, Gholamreza Jalali, disse à TV estatal no último dia 3 de julho que “responder a ataques cibernéticos faz parte do poder de defesa do país”, reforçou ainda: “Se for comprovado que nosso país foi alvo de um ataque cibernético, responderemos”, acrescentou. 

Enquanto isso, o  Times de Israel  está relatando que o incêndio no local nuclear foi causado por um ciberataque israelense, depois de um incidente recente ter visto o Irã invadir a infraestrutura de água de Israel . Este novo relatório é novamente não confirmado. 

A Clavis Segurança da Informação foi responsável pela tradução da obra para o português (do original Countdown to Zero Day: Stuxnet and the Launch of the World’s First Digital Weapon), contando com o apoio do CNPq, da Finep e da FAPERJ. O livro conta detalhadamente a história do STUXNET (Clique para comprar)