Dia da Internet Segura: confira dicas para se proteger na web

O Dia da Internet Segura é comemorado anualmente na segunda semana de fevereiro e teve seu início na Europa, pela organização Insafe. Com mais de 140 países atualmente apoiando essa causa, o movimento tem por objetivo conscientizar usuários, empresas e especialmente as crianças sobre a importância do uso seguro, ético e responsável da Internet e das novas tecnologias.

O Dia da Internet Segura é comemorado anualmente na segunda semana de fevereiro e teve seu início na Europa, pela organização Insafe. Com mais de 140 países atualmente apoiando essa causa, o movimento tem por objetivo conscientizar usuários, empresas e especialmente as crianças sobre a importância do uso seguro, ético e responsável da Internet e das novas tecnologias.

Entre as principais preocupações no mundo virtual com os adolescentes estão: a privacidade, prevenir o cyberbullying, evitar conteúdo impróprio e o compartilhamento de informações. Já com os adultos estão: serem vítimas de golpes como phishing, vazamento de dados e sextorsão. 

Segundo a SaferNet, organização não governamental responsável por estimular a conscientização da Internet Segura no Brasil, entre os anos de 2009 e 2021 ocorreram mais de 900 eventos no país para conscientizar a população sobre os perigos da web e as melhores práticas de proteção.

E em prol dessa data tão importante para a comunidade de Segurança da Informação, o SegInfo trouxe algumas dicas para te ajudar a navegar na web de forma mais segura, confira:

1 – Atenção com os e-mails suspeitos

O e-mail é uma das principais formas de ataque pelos cibercriminosos, e um dos principais canais para a prática de phishing. São aqueles e-mails falsos que lhe convencem a clicar em um link ou abrir um anexo, geralmente mascarados por informações falsas como promoções de lojas virtuais, supostos boletos bancários a serem pagos ou algum prêmio que você ganhou. É muito importante verificar o endereço do remetente e os anexos antes de baixá-los. 

2 – Não concorde com as Políticas de Uso virtuais sem ler

Se você já se cadastrou em um site e marcou direto a opção “Eu concordo com os termos de uso e política de privacidade” sem ler, saiba que essa prática é prejudicial à sua segurança. É muito importante saber sobre a Política de Privacidade de uma empresa, pois é ela que dirá como a instituição cuidará e lidará com as informações privadas e sensíveis cadastradas pelos clientes.

3 – Ative o Controle Parental para as crianças

A supervisão dos pais é indispensável para garantir uma navegação segura, a função de Controle Parental permite que os responsáveis monitorem o que as crianças e adolescentes estão acessando na Internet e controlem o acesso a conteúdos sensíveis, incluindo sites adultos ou plataformas de comunicação impróprias para a idade. 

4 – Reforce a sua senha

Ter uma senha forte, utilizando letras e números aleatórios e caracteres especiais é imprescindível no mundo virtual. Além disso, é importante adotar uma senha diferente para cada conta de e-mail, e-commerce e rede social que você acessa, por isso é sempre bom usar um aplicativo de gerenciador de senhas. Aliás, se o site oferecer no cadastro a opção de verificação em duas etapas aceite, pois essa funcionalidade tem o objetivo de dificultar acessos indevidos dos cibercriminosos. Sempre que estiver disponível também, habilite o MFA (Autenticação Multifator) para adicionar uma camada de proteção extra ao processo de login.

Para ficar ligado!

O Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.br) e o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) realizam ao longo do ano diversas ações e cartilhas didáticas sobre o tema. Além de um evento para celebrar o Dia da Internet Segura, promovido pela SaferNet.

Posts relacionados: Governo Federal lança plataforma de educação em LGPD, Entretenimento gratuito para crianças durante a pandemia e Austrália apresenta proposta de ensino de segurança cibernética a crianças à partir dos 5 anos.