Monitoramento e disponibilidade de serviço simplificados com Elastic Uptime e Heartbeat

Texto traduzido e adaptado de “Service monitoring and availability made simple with Elastic Uptime and Heartbeat”, escrito por Jeff Vestal

No mundo da Tecnologia da Informação, disponibilidade pode significar muitas coisas. Seu site estará disponível se estiver ativo, respondendo em tempo hábil, enviando os cabeçalhos corretos e veiculando um certificado válido. Sua rede estará disponível se os hosts corretos estiverem online, respondendo a pings ICMP e a solicitações TCP em portas específicas. Seu endpoint de API estará disponível se retornar os valores corretos ao enviar solicitações específicas. E a produtividade da sua equipe de desenvolvimento está disponível quando o GitHub estiver online e poder aceitar solicitações pull.

Elastic Uptime (distribuído por Heartbeat) nos permite rastrear essa disponibilidade, a qual foi projetado para fornecer uma visão geral de todos os serviços que você está monitorando. Cada endpoint, URL ou serviço é referido como um monitor.

Além disso, manter os certificados do seu site atualizados é um processo simples, mas que pode ser facilmente esquecido. No entanto, quando os certificados expiram pode custar milhões de dólares às empresas.

Com o Elastic Uptime, você pode configurar limites de expiração/idade e coletar automaticamente as informações de certificado de um site – especialmente suas datas de expiração. Você pode então ativar o alerta (que será abordado em uma próxima postagem) quando um certificado estiver perto de expirar ou ultrapassar um limite de idade configurável.

O Heartbeat ativa todos esses monitores e alimenta com informações no Elasticsearch e no Uptime. Ele permite monitorar facilmente a disponibilidade dos serviços com sondagem ativa. Dada uma lista de URLs, o Heartbeat faz perguntas como: O endpoint está ativo? O código de resposta enviado de volta é o esperado? Os cabeçalhos correspondem ao que eu preciso que eles sejam? O payload corresponde a uma frase-chave? Ele envia essas informações e o tempo de resposta para o restante do Elastic Stack para análise posterior.

Para mais informações sobre as configurações e instalação do Heartbeat, acesse o artigo na íntegra produzido pela Elastic, com um detalhamento de todo processo recomendado, clicando aqui.

Para acessar mais conteúdos como este e ficar por dentro das notícias em segurança da informação, acesse nosso portal e, acompanhe nossas postagens nas redes sociais (instagramfacebooktwitteryoutube).