SegInfocast #74 – Pesquisa Acadêmica em Segurança da Informação

SegInfocast #74 – Faça o download aqui(43:08 min,  51,8 MB)

seginfocast-150x150

Neste episódio do SegInfocast, Luiz Felipe Ferreira conversa com o convidado Raphael Machado sobre o mundo das pesquisas acadêmicas voltadas para temas relacionados a Segurança da Informação.

Quais são as possibilidades para aqueles que querem seguir um caminho mais acadêmico?

Nosso entrevistado sugere a busca de um programa de mestrado ou doutorado em universidades e por docentes especializados no tema de pesquisa de interesse. Em alguns casos, pode inclusive ser financiado/patrocinado por uma empresa privada que deseja que um colaborador através do aprendizado do método científico tente obter a solução de um problema corporativo.

Quais são os temas de Segurança da Informação em alta na área acadêmica? Em quais temas você tem trabalhado?

Raphael cita a criptografia, blockchain e aplicações de inteligência artificial, dentre outros assuntos, como temas de grande interesse no mundo acadêmico, atualmente.

Quais são os principais programas de mestrado e doutorado na área? Quais os requisitos para estudar em um deles?

Os programas chamados de stricto sensu são focados em temas mais amplos como Tecnologia da Informação/Computação ou Engenharia Elétrica. Raphael recomenda uma consulta ao sistema de avaliação da CAPES para analisar a qualidade do programa. O próximo passo é buscar um orientador especializado em Segurança da Informação.

Quais são os principais eventos acadêmicos de SI do Brasil e do mundo?

Os eventos internacionais recomendados são aqueles de grandes organizações científicas como o IEEE ou ACM, entre outros. No Brasil, ele aponta o SBSeg como o principal evento acadêmico.

Poderia citar exemplos de casos de sucesso de pesquisas realizadas em mestrados e doutorados?

Raphael destaca o sistema SADI, produto resultante de projeto de pesquisa apoiados por CNPq e Finep, como exemplo de um case de sucesso. Trata-se de uma ferramenta desenvolvida pela Clavis para simulação de ataques distribuídos para testes de sobrecarga e disponibilidade de dados. Do mundo acadêmico para o mercado.

Sobre o entrevistado

Raphael Machado é Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação (COPPE/UFRJ 2010). É pesquisador pelo Inmetro e Professor Efetivo pela UFF. É bolsista de produtividade em pesquisa pelo CNPq desde 2013 e Jovem Cientista do Estado do RJ desde 2015, tendo publicado mais de uma centena de artigos científicos nas áreas de Segurança da Informação, Análise de Código, Ofuscação, Incorruptibilidade de Software, Marcas d’Água, Criptografia, Complexidade Computacional, Matemática Combinatória e Teoria dos Grafos. Raphael foi coordenador de mais de duas dezenas de projetos de pesquisa científica, desenvolvimento tecnológico e inovação apoiados por CNPq, Finep, Faperj e Fapesp – tais projetos deram origem não apenas a uma vasta produção acadêmica, mas também, a patentes produtos e serviços utilizados pela indústrias e reconhecidos como “estratégicos” pelo governo federal. Raphael organiza ou organizou inúmeros eventos relevantes nas mais diversas áreas da Computação, incluindo o LAWCG’2018 (evento satélite do International Congress of Mathematicians), o SBSeg 2020, o IEEE MetroInd 2020, as edições 2015, 2016, 2017 e 2018 do WRAC+, o ACM/ISSISP 2015, o RECOMB 2012, o WGA 2012, o CS2I 2014, e várias edições do Workshop SegInfo, além das sessões especiais de Segurança Cibernética dos IEEE MetroInd 2018 e 2019. Raphael foi chefe do Laboratório de Informática do Inmetro, onde liderou diversas atividades de consultoria e cooperação técnica a empresas e a órgãos do governo, que deram origem a dezenas de pareceres técnicos. É coordenador do do Programa Profissional de Pós-Graduação em Metrologia e Qualidade do Inmetro, e docente permanente do Programa Acadêmico de Pós-Graduação em Computação do IC/UFF e do Programa Acadêmico de Pós-Graduação em Metrologia do Inmetro. Foi palestrante convidado de eventos de prestígio nacional (como o SegInfo e o SBSeg) e internacional (como o Princeton DIMACS Meeting). Foi membro de conselhos e comitês gestores relevantes nas áreas acadêmica e de segurança da informação, incluindo o Conselho Acadêmico do Inmetro, Comitê Gestor do programa Pronametro-Ensino, Comitê Gestor do SHCDCiber, Comitê Gestor do PNCH-TIC e Conselheiro do Grupo Clavis Segurança da Informação.

Sobre o entrevistador:

Luiz tem 16 anos de experiência em Tecnologia da Informação e desde 2008 trabalha com Segurança da Informação. Formado em Tecnologia em Informática pela UniverCidade e com MBA em Gestão de Projetos e Negócios em TI pela UERJ. Atualmente é Data Protection Product Owner no Itaú Unibanco e instrutor na Academia Clavis para a trilha de Proteção de Dados e Privacidade da EXIN. Apresentador do SegInfocast, um podcast focado em Segurança da Informação. Membro do comissão de estudos técnicos de segurança da informação na ABNT. Membro do comitê PrivacyBR. Palestrante em diversos congressos de Segurança como SegInfo, WorkSec e Congresso de TI. Possui as certificações EXIN DPO (Data Protection Officer), EXIN Data Privacy and Protection Practitioner, EXIN Data Privacy and Protection Foundation, EXIN Information Security Foundation based on ISO 27001, CompTIA Security+, ITIL, VCP e MCP.